Menu
Logo da Etesco Construções

Como produzir um Relatório de Acompanhamento de Obra?

Atualizado em 26/04/2022
Tempo de leitura: 3 min.

Durante a execução de uma obra, podem ocorrer situações negativas ou positivas, exercendo impacto sobre o projeto. Essas mesmas situações devem ser detalhadas e acompanhadas pelos colaboradores e gestores por meio de um documento, o chamado Relatório de Acompanhamento de Obra (RAO).

Mas, o que deve conter neste relatório e como elaborá-lo? Responderemos a essas questões no post de hoje. Acompanhe a seguir!

O que é o Relatório de Acompanhamento de Obra?

O Relatório de Acompanhamento de Obra é um documento que deve conter por escrito os eventos mais importantes que ocorrem durante uma construção, sejam previstos ou imprevistos.

Conhecido também como Diário de Obra ou Livro e Ordem, o RAO foi regulamentado pela Lei nº 1.024 do CONFEA (Conselho Federal de Engenharia e Agronomia), que entrou em vigor no ano de 2009.

Em 2017, tornou-se amparada pela regulamentação nº 1.094. Assim sendo, a partir desse mesmo ano, o RAO passou a ser obrigatório e mantido pelos trabalhadores e gestores de canteiro de obras durante o tempo de execução de um projeto.

Quais os objetivos do Relatório de Acompanhamento?

Entre os principais objetivos do Relatório de Acompanhamento de Obra podemos destacar:

  • Atestar a realização dos serviços;
  • Garantir o cumprimento das técnicas e orientações administrativas;
  • Avaliar o motivo de falhas técnicas;
  • Analisar atrasos e custos excessivos;
  • Ser uma fonte para estatísticas, entre outros.

O documento pode ser elaborado pelo arquiteto, técnico ou até mesmo, estagiário, porém, é importante que seja supervisionado por um profissional registrado e responsável pelo projeto. 

O que deve conter o RAO?

Existem várias formas de elaborar um Relatório de Acompanhamento de Obra. O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA) de cada estado possui suas particularidades.

Ainda assim, as construtoras têm liberdade para fazer um RAO e preencher com as informações relevantes de uma forma mais eficiente. Então, de acordo com a resolução nº 1.094, o RAO deve conter: 

Eventos de controle

Registro com as principais informações do planejamento físico da obra, como por exemplo, o número de funcionários, mudanças climáticas, equipamentos utilizados, entre outros.

Eventos extraordinários

Ações que podem acontecer durante os dias de execução do projeto, como visitas de clientes, projetistas ou fiscais e que devem ser registradas no relatório, bem como os acidentes de trabalho, atrasos na entrega das mercadorias e paralisações.

Outros pontos importantes que também devem fazer parte do RAO são:

  • Data de início e previsão de término da obra;
  • Nome do empreendimento, proprietário e responsável técnico;
  • Orientações de execução de obra;
  • Nome das empreiteiras ou subempreiteiras e suas respectivas atividades no projeto e número de ARTs.

Além dessas informações, o responsável pelo relatório também pode acrescentar outros dados que ele acredite que sejam importantes para a obra.

Como agilizar o preenchimento do RAO?

Para não sobrecarregar o responsável técnico pela obra, os registros podem ser feitos pelo estagiário ou outros profissionais. Mas não esqueça de checar e supervisionar toda a tarefa antes de entregá-la.

As anotações devem ser feitas diariamente, para não correr o risco de perder alguma informação. Tudo deve ser detalhado de maneira clara e objetiva, sem interpretações múltiplas.

Também podem ser utilizados softwares que permitem que as informações sejam registradas com praticidade e de maneira completa. Com aplicativos ou sistemas, é possível registrar de uma forma muito mais ágil os dados.

E além disso, existe a vantagem de registrar fotos, áudios e vídeos de cada evento, fazendo com que as informações sejam ainda mais confiáveis.

Agora conte-nos se você já conhecia esse modelo de relatório. Deixe um comentário abaixo e compartilhe em suas redes sociais!

Até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

 | 10 / 05 / 22
CREA é a sigla para Conselho Regional de Engenharia e Agronomia, responsável pela fiscalização e regulamentação de atividades nessas áreas. Entenda como funciona!
Ler Mais
 | 29 / 04 / 22
A NR 18 é a norma regulamentadora que estabelece diretrizes de organização no canteiro de obras, pensando na saúde e segurança do
Ler Mais
1 2 3 17

© ETESCO, 2022. Todos os direitos reservados. | Desenvolvido por Surya Marketing Digital.