BLOG

Concreto protendido: o que é?

Você já ouviu falar em concreto protendido? Caso nunca tenha ouvido esse termo, saiba que o uso do concreto protendido é muito mais comum e antigo do que se pode imaginar, uma vez que é utilizado em pontes, piscinas, edifícios, entre outras construções, e no decorrer deste artigo, falaremos mais sobre isso.

Dito de uma maneira mais simplificada, o concreto protendido é a tecnologia ou o tipo de estrutura que se utiliza de barras de aço para aumentar a força do concreto, que apresenta uma baixa resistência aos esforços de tração, e uma aderência muito maior em termos de compressão.

Quer saber mais sobre o concreto protendido? Continue nos acompanhando até o final deste artigo.

Como funciona a pretensão do concreto?

O processo de protensão do concreto consiste na aplicação de tensão nos cabos de aço, antes de curar o concreto. A armadura sofre então um pré-alongamento, e produz um sistema de auto equilíbrio de esforços, sendo esse sistema a tração no aço e a compressão no concreto. Isso aumenta a resistência do material sem maiores impactos de ações externas.

Tipos de protensão existentes

São dois os tipos de protensão existentes, e que podem ser encontrados no mercado: a protensão aderente e a protensão não aderente.

Protensão aderente

Composta pelo uso de cabos em bainhas metálicas, sendo elas lisas ou onduladas, onde se faz a injeção da calda de cimento, recebendo o tanto de aderência que é necessária no sistema.

Protensão não aderente

Consiste na utilização de cabos engraxados e cobertos por bainhas de polietileno ou polipropileno. Os dois apresentam alta aderência e proteção contra corrosão.

Algumas vantagens do concreto protendido

Conforme dito anteriormente, o concreto protendido pode ser empregado em diversas edificações, como pontes e viadutos, por exemplo, e também obras de pequeno e médio porte. Além de apresentar vantagens como:

  • Possibilidade de grandes vãos, uma vez que a laje de concreto protendido conseguirá vencer os vãos que o concreto usual não venceria;
  • Menor peso estrutural;
  • Economia de concreto e aço;
  • Redução no tempo de construção, por conta da facilidade de execução e reaproveitamento;
  • Redução de deformações e fissuras;
  • Controle maior durante a sua execução.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *