Menu
Logo da Etesco Construções

Conheça o As Built e entenda a sua função na construção civil

Atualizado em 14/06/2022
Tempo de leitura: 2 min.

Quando o assunto é construção civil, o As Built vem sendo cada vez mais utilizado pelos profissionais que atuam neste segmento. Mas afinal, qual o significado e a função do As Built?

Fonte: Mr_Twister | Canva

No post de hoje, falaremos um pouco mais sobre o assunto e você entenderá melhor esse conceito. Acompanhe!

O que significa As Built?

De origem inglesa, o termo As Built significa ‘Como construir’, tratando-se de um projeto que contém representações técnicas, ou seja, cobertura, fachada, cortes, planta, entre outros elementos, com mudanças que foram propostas durante a construção ou reforma.

Essa é uma metodologia bastante relevante utilizada na engenharia, arquitetura e gestão comercial, residencial ou industrial, regida por normas técnicas como a NBR 14.645/2011.

Qual a importância do As Built?

É muito comum que durante as atividades no canteiro de obras, sejam realizadas alterações que podem modificar o projeto inicial. 

Isso também acontece durante a vida útil de um edifício, ao passar por reformas ou adaptações dos proprietários, fazendo com que o desenho inicial sofra mudanças.

Todas essas modificações precisam ser registradas para que futuramente novas reformas ou manutenções possam ser feitas sem que a qualidade da estrutura que já foi construída, seja afetada.

Nesse contexto se encaixa o As Built, pois ele relaciona as mudanças que ocorrem durante uma obra/empreendimento civil. 

Basicamente, ao realizar o registro formal e técnico de eventuais mudanças que não estavam previstas, nem documentadas, é possível até mesmo prevenir acidentes que podem acontecer em casos de intervenção.

Além disso, com o As Built fica mais fácil verificar se tudo está caminhando dentro das normas construtivas na obra, evitando problemas legais com alvarás de funcionamento, por exemplo.

Como funciona o As Built?

Conforme dissemos, a NBR 14.645/2011 é a norma que regulamenta o As Built e especifica como essa ação deve ser realizada. Na prática, pode ser dividido em duas etapas principais:

Primeira etapa

Está relacionada com o levantamento de medidas e sistemas que farão parte da composição da edificação.

Segunda etapa

Na segunda etapa, ocorre a representação gráfica da edificação, ou seja, são feitos os desenhos e plantas de todas as alterações da obra.

Vale ressaltar que, mesmo que o As Built seja uma versão final do projeto, é preciso apontar o histórico de revisões que foram efetuadas, deixando clara as razões que levaram a tais mudanças.      

Também podemos destacar que a tecnologia apresenta um papel muito importante na elaboração do As Built, que antes era detalhado apenas manualmente, através de levantamentos métricos.

Recentemente, novas tecnologias que permitem a captação digital dos ambientes foram sendo utilizadas, como por exemplo, a sondagem com ultrassom dos elementos estruturais e As Built 3D em BIM, com um maior detalhamento, qualidade e principalmente, ajudando na economia dos recursos.

E você, o que acha do As Built? Já utilizou essa metodologia em seu projeto?

Deixe um comentário e aproveite para compartilhar em suas redes sociais! Até o próximo post!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Alguns materiais vêm sendo cada vez mais utilizados na construção civil, como os pré-moldados e pré-fabricados. Descubra quais são as diferenças entre ambos!
Ler Mais
Nenhuma reforma pode ter um bom resultado se não houver um controle adequado das atividades. Confira 4 dicas para manter a eficiência da gestão de obras.
Ler Mais
1 2 3 60

© ETESCO, 2022. Todos os direitos reservados. | Desenvolvido por Surya Marketing Digital.