BLOG

Despoluição dos rios: como é feito o procedimento?

O que é a despoluição dos rios?

A despoluição dos rios é um processo que exige esforços para sua realização. Mas, levando em consideração que uma das causas de um rio poluído, é o descarte inadequado de resíduos sólidos, como isso pode ser feito?

A imagem mostra uma foto da galeria do Rio Pinheiros.

No post de hoje, vamos falar mais sobre este assunto, e você vai descobrir como acabar com a poluição dos rios. Acompanhe!

Causas e consequências da poluição dos rios

Sem dúvida, quando estamos perto de um rio poluído, não nos sentimos muito bem em estar ali, principalmente por conta do forte odor, ocasionado pelo acúmulo de lixo e presença de insetos.

De acordo com a OMS, mais da metade dos 500 rios considerados os maiores do planeta, estão passando por problemas como este, causando um grande impacto ambiental. Isto porque a poluição dos rios está destruindo o habitat natural de diversas espécies aquáticas.

E além disso, os rios poluídos contribuem com a transmissão de diversas doenças, uma vez que a água de um rio, estando poluída ou não, pode ser usada para irrigação de diversas culturas alimentares, ou até mesmo, servir como fonte de abastecimento.

Entre os problemas de saúde que a poluição dos rios pode gerar, estão:

  • Intoxicação;
  • Hepatite;
  • Gastroenterite;
  • Alergia;
  • Rota vírus.

Principais técnicas para despoluir os rios

Se observarmos os ambientes urbanos e toda sua estrutura, apenas um ciclo de saneamento básico, de qualidade e eficiência, já ajudaria a eliminar a poluição dos rios.

Em outras palavras, basicamente isso seria coletar, afastar e tratar os esgotos, para garantir o bom funcionamento de drenagem pluvial.

Porém, mesmo que essas medidas sejam determinantes para que os rios voltem a ser puros, úteis e sadios para todos, essa é uma realidade um pouco distante do nosso país.

Mas, ainda existem algumas técnicas que podem contribuir com o processo de despoluição dos rios. Confira a seguir.

Flotação

A técnica de flotação pode ser usada em rios um pouco menores. Ela é responsável pela separação físico-química de toda sujeira, partindo das substâncias despejadas na água, tais como o sulfato de alumínio, que possui efeito coagulante, fazendo com que as partículas, que são sólidas, flutuem.

Então, é injetado oxigênio ao fundo do rio, para que os fragmentos não afundem, e o lodo é desidratado e devolvido para a natureza.

Dragagem

Diferente da técnica anterior, essa pode ser aplicada em rios maiores, e funciona da seguinte maneira: uma embarcação equipada com bombas de sucção retira as camadas de sujeira, e acabam com as ‘placas’ que ficam depositadas no fundo.

Todo o material é recolhido e transportado para um aterro próximo à margem, através de tubulações.

Gradeamento

O gradeamento pode ser usado tanto em rios, quanto em estações de tratamento. Através desta técnica, grades de metal são inseridas na parte rasa do rio, e retém os materiais grossos, como papéis ou garrafas plásticas.

Com um interceptor, as grades abrem e fecham de acordo com a característica de cada objeto, que serão encarcerados. Logo em seguida, o material é descartado em uma caçamba.

Técnicas ecológicas

O tratamento ecológico é de fácil implantação, principalmente em canais, rios e lagos contaminados. A técnica consiste em instalar jardins que flutuam, ou seja, colocar ilhas artificiais cobertas por plantas aquáticas, que podem filtrar os poluentes sem a necessidade de produtos químicos.

O custo da despoluição através dessa técnica, acaba sendo menor do que as estações de tratamento de água residual.

Técnicas nucleares

E também temos as técnicas nucleares, que geralmente são utilizadas em lagoas e reservatórios. O processo é feito por meio de um radioisótopo, que pode ser usado para mapear o trajeto e quantidade de poluentes na terra e na água.

Assim sendo, é emitido um átomo radioativo, que acaba penetrando nos materiais e os torna mais fáceis de descartar.

Como vocês puderam perceber, é possível sim realizar a limpeza dos rios, por mais que sejam processos demorados.

Agora queremos saber: você já conhecia alguma dessas técnicas? O que você acha do processo de despoluição dos rios? Deixe nos comentários!

Gostou do conteúdo de hoje? Não deixe de compartilhar!

E até o próximo post!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *