BLOG

Os desafios da mobilidade urbana no Brasil

O que é mobilidade urbana?

A mobilidade urbana é um meio encontrado pela população para se deslocar dentro de espaços urbanos. Em geral, a mobilidade leva em conta alguns fatores, como a organização do território e os meios de transporte utilizados.

A imagem mostra pessoas andando de bicicleta na ciclofaixa de alguma avenida.

Quer saber mais sobre este assunto? Então, continue acompanhando o post de hoje e descubra os desafios da mobilidade urbana em nosso país.

Principais desafios

Nosso país enfrenta os mais diversos desafios relacionados à mobilidade urbana. Entretanto, alguns deles acabam tendo mais destaque, por seu impacto e tendência em tornar a situação mais difícil. Vamos explicar um pouco melhor a seguir.

Cidades com superpopulação

Segundo estimativas recentes do IBGE, a população brasileira já passa de 200 milhões de habitantes. Isto significa que muitas cidades pequenas tiveram um aumento populacional bem acima da média na última década.

Desta forma, fica mais evidente que as capitais e regiões metropolitanas já estão cheias, e muitas pessoas estão buscando novas alternativas de moradias.

Esse volume de habitantes acaba gerando um fluxo maior de deslocamento diário, principalmente em horário de pico, quando a maioria está indo ou retornando do trabalho.

Infraestrutura despreparada

Enquanto a população aumenta em número, a infraestrutura continua parada no tempo. Uma boa parte das cidades mais populosas do Brasil surgiram, justamente, em uma época onde não havia muitos carros nas ruas, e eram outras necessidades de mobilidade.

Assim sendo, ainda é comum encontrarmos vias muito estreitas, com falta de espaço para incluir uma ciclovia, ou ainda uma passagem para pedestres.

Existem casos onde adotar a mão única já não é mais suficiente para suportar o volume do tráfego diário. Inclusive, em algumas cidades, já há uma tentativa de mudar essa situação.

Muitos veículos nas ruas

O número de veículos que circulam todos os dias pelas ruas e avenidas é maior do que o necessário. E mesmo com uma população grande, não é difícil ver carros que comportam até sete pessoas, com apenas o motorista dentro dele.

Essa é uma questão cíclica, onde o transporte público acaba sendo ineficiente e desconfortável, e assim as pessoas preferem sair de carro. Isso aumenta, então, a quantidade de veículos nas vias, tornando o trânsito ainda pior.

Além destes desafios, ainda podemos destacar outros problemas como as poucas alternativas de transportes públicos coletivos nas cidades, a falta de investimento e a descentralização urbana.

E quais seriam as soluções para esses problemas?

Todos os desafios de mobilidade urbana citados acima, são de fato bem complicados de serem resolvidos. Muitos envolvem questões estruturais de cada cidade, outros, grandes investimentos.

Mas, ainda existem meios de amenizar esses problemas, através de algumas mudanças a curto prazo.

Por exemplo, o uso de bicicleta como meio de transporte é uma alternativa que pode ser implementada. Na realidade, nem é preciso ter uma bike, necessariamente.

Algumas empresas de compartilhamento podem oferecer o aluguel de bicicletas pelo tempo de uso.

Além das bikes, também é possível utilizar patinetes elétricos, que também funcionam no esquema de locação, sendo apenas um pouco mais caros.

Outra forma de melhorar a mobilidade urbana, e consequentemente a qualidade de vida, é a adaptação da jornada de trabalho.

Assim sendo, as empresas podem pensar em fazer a sua parte, afinal, os problemas mais graves ocorrem em horários de pico, e são causados justamente pelo trajeto até o trabalho, causando estresse.

Então, algumas ações como a jornada flexível e alguns dias em home office, seriam uma boa forma de diminuir o volume de pessoas que se deslocam ao mesmo tempo.

Por último e não menos importante, o incentivo ao uso de carro e carona compartilhada, que também seria uma forma de melhorar a mobilidade urbana no Brasil.

Conforme dissemos anteriormente, muitas pessoas acabam subutilizando seus veículos, quando poderiam levar mais passageiros.

Levando em consideração esses fatores, a carona compartilhada pode gerar benefícios, entre eles:

● As pessoas de carona poderão se deslocar de maneira mais confortável;
● O motorista divide os custos que arcaria sozinho antes;
● O trânsito fluirá melhor;
● Ruas um pouco mais vazias.

O que você acha destas medidas para melhorar a mobilidade urbana? Conte-nos abaixo!
Não deixe de conferir nossos conteúdos em nosso blog. E compartilhe em suas redes sociais!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *