BLOG

Planejamento e controle de obras: 5 processos

Toda ação de planejamento e controle de obras incluem alguns processos muito importantes, e muitos apresentam longa duração, indo de meses até anos para se concretizarem. Por isso, o gerenciamento de todos os estágios, desde a elaboração da planta até o último tijolo a ser colocado, precisa ser realizado com todo o cuidado e atenção. 

Desta forma, existem alguns processos básicos de planejamento e controle de obras, muito conhecidos por engenheiros e outros profissionais da construção civil, que são essenciais para o sucesso de uma obra. Continue nos acompanhando para saber mais informações, bem como os 5 passos principais do controle e planejamento de obras. 

Quais são as etapas de planejamento e controle de obras?

Para que tudo seja gerenciado de maneira correta, desde a planta até o acabamento, existem muitas etapas que compõem a programação de um gestor de obras, e várias delas são longas, e repletas de detalhes e improvisos. É necessário, então, ter em mente que cada uma dessas etapas se juntará a outras ações para serem colocadas em prática. A seguir listamos as principais.

1 – Planejamento financeiro

Em todas as obras deve haver um planejamento financeiro, que precisa ser cumprido nos primeiros estágios. O mesmo fornecerá uma visão geral, e não incluirá apenas questões relacionadas aos prazos, mas também ao orçamento destinado para a contratação dos serviços. Primeiro precisa ser feito um orçamento com os custos envolvidos na obra, incluindo insumos de mão de obra e administração geral. Depois, será elaborado o planejamento e controle, incluindo todas as fases da construção, a duração, as datas, os materiais, entre outros.

2 – Serviços e materiais

O segundo passo é um pouco mais exigente, mas também é relevante, pois não adianta planejar somente a parte financeira. A organização deverá ser repassada para todos os outros estágios do projeto, e deverão ser seguidos à risca. Esse é o momento de adicionar matéria prima e serviço. Para isto, o gestor precisa trabalhar com uma programação, estando ao menos uma etapa à frente dos procedimentos que foram pré-estabelecidos. Na compra dos materiais, é importante calcular o espaço para armazenamento, e verificar a validade dos produtos, pois o prejuízo com perdas de materiais pode ser imenso.

3 – Gerenciamentos logístico e operacional

Essa é a hora de acompanhar tudo o que acontece na execução da obra, portanto, o planejamento e controle logístico e operacional precisam ser realizados com antecedência, levando em conta o fluxo de pessoas, os materiais e a dimensão de instalações provisórias. Uma boa ideia seria adotar um diário de obras, para registrar tudo o que está sendo feito.

4 – Gerenciamento das atividades

Os processos de gerenciamento também estabelecem um controle rigoroso sobre as atividades. E para que sejam obtidos resultados de sucesso, são necessário métodos de avaliação de produtividade. Assim, é possível analisar a qualidade dos serviços prestados, e ao mesmo tempo, minimizar o desperdício de materiais e de tempo, evitando prejuízos.

5 – Adaptações do planejamento

Nesta fase, é preciso adotar medidas para corrigir possíveis falhas e amenizar impactos, com o principal objetivo de cumprir as metas de custo e prazo. É muito comum que, ao longo das fases, até chegar aqui, existam imprevistos. Existe a possibilidade, por exemplo, de atrasos na entrega de materiais. Portanto, controlar as situações e adaptar seu plano é algo imprescindível para o bom funcionamento de um projeto de construção civil.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *