Logo da Etesco Construções
Menu

Entenda como funciona o processo de despoluição dos rios

Atualizado em 16/08/2021
Tempo de leitura: 3 min.

Sabemos que um rio poluído é consequência do descarte inadequado de resíduos sólidos, e para que ele seja recuperado, é necessário passar pelo processo de despoluição. Mas, como isso funciona?

Entenda como funciona o processo de despoluição dos rios | Etesco Construções

É o que vamos esclarecer no post de hoje. Continue conosco acompanhando mais detalhes a seguir!

O que leva um rio a se tornar poluído?

Quando estamos próximos de um rio poluído, muitas vezes, não nos sentimos bem em estar por ali, principalmente por conta do forte odor que é justamente ocasionado pelo acúmulo de lixos e de insetos.

Segundo dados da OMS, mais da metade dos 500 rios considerados como os maiores do planeta, passam por problemas como este, o que interfere diretamente no meio ambiente, por ameaçar o habitat de diversas espécies.

Além disso, a maior parte dos rios poluídos acabam contribuindo com a transmissão de várias doenças, pois a água estando ou não poluída, tende a ser usada na irrigação, resultando em problemas de saúde, tais como intoxicação, hepatite, rota vírus, entre outros.

Qual a solução para este problema?

A despoluição deve começar a partir da coleta adequada do esgoto. Isto significa que é necessário que ele seja tratado antes de ser despejado direto no rio. 

Neste caso, deve haver o direcionamento das estações de tratamento de efluentes (ETE), responsáveis pela ‘qualidade’ do esgoto.    

Ainda assim, as ETEs não conseguem despoluir os rios sozinha, pois isso é apenas uma parte do sistema. 

Claro que, se observarmos os ambientes urbanos e toda a sua estrutura, apenas o ciclo de saneamento básico, que seja de qualidade e eficiente, já poderia ajudar a eliminar a poluição.

Porém, mesmo com essas medidas, para uma despoluição completa, de modo que os rios voltem a ser sadios, seria necessário um pacto entre a sociedade, as empresas e o governo, uma realidade um pouco distante do nosso país.

Ainda assim, existem algumas técnicas para contribuir com o processo de despoluição dos rios. Explicaremos melhor a seguir.

Principais técnicas para a despoluição

Entre as principais técnicas de despoluição, podemos destacar:

Dragagem

Diferente de outras técnicas, a dragagem pode ser aplicada em rios mais amplos, funcionando da seguinte forma: Uma embarcação é equipada com bombas de sucção, retirando as camadas de sujeira, acabando com o que chamamos de ‘placas’ depositadas ao fundo.

Esse material é recolhido e transportado para um aterro, que está próximo à margem por meio de tubulações.

Flotação

Essa técnica pode ser utilizada em rios que não são muito amplos. Ela é responsável por separar de maneira físico-química a sujeira, partindo de substâncias que são despejadas na água, como o sulfato de alumínio, com efeito coagulante.

Assim sendo, as partículas que são sólidas começam a flutuar e então é injetado oxigênio ao fundo do rio, de modo que os fragmentos não afundem e o lodo seja desidratado e devolvido para seu local natural.

Tratamento ecológico

A técnica ecológica é bastante fácil, principalmente por ser utilizada em canais, lagos e rios contaminados. Ela consiste na instalação de jardins que flutuam, e assim são colocadas ilhas artificiais cobertas por essas plantas aquáticas.

As plantas são responsáveis por filtrar os poluentes, sem que seja necessário o uso de produtos químicos. Além disso, essa é uma técnica que apresenta um custo menor do que as estações de tratamento convencionais.

Gradeamento

Para fechar, temos o gradeamento, que pode ser utilizado tanto nos rios, quanto nas estações de tratamento. Por meio dessa técnica, algumas grades de metal são colocadas na parte rasa do rio, retendo os materiais sólidos, como papel ou garrafa plástica.

E através de um interceptor, as grades abrem e fecham de acordo com o tipo de objeto. Em seguida, esse material é descartado em caçambas.

Despoluição do Rio Pinheiros

Em julho do ano passado, foi dado início ao projeto de despoluição do Rio Pinheiros. A ideia do governo de São Paulo é que esse rio seja despoluído e devolvido mais limpo e agradável para a população até meados de 2022.

Nomeado como Novo Rio Pinheiros, o projeto coloca em prática diversas intervenções em áreas de grandes afluentes, incluindo ações como a conscientização da população na recuperação dos cursos de água das regiões próximas ao rio.

A proposta desse projeto de despoluição é diferente, uma vez que oferece um trabalho colaborativo entre os setores administrativos e o restante da população. 

E além de ser algo positivo para o meio ambiente, as pessoas que moram próximas ao rio serão beneficiadas com um novo sistema de esgoto sanitário, manutenção e limpeza dos mesmos.

Você já conhecia todos esses detalhes da despoluição dos rios? Sabia sobre o projeto de despoluição do Rio Pinheiros?

Conte-nos nos comentários e compartilhe em suas redes sociais!

Até o próximo post!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Antes de chegar às torneiras das casas e ser utilizada pela população, a água precisa ser tratada de maneira correta. Confira as 7 etapas de tratamento da água!
Ler Mais
 | 09 / 02 / 21
A despoluição dos rios é um processo que exige esforços para sua realização, mas, levando em consideração o descarte inadequado de resíduos sólidos, como isso é feito? CONFIRA!
Ler Mais
1 2 3 7
© ETESCO, 2021. Todos os direitos reservados. | Desenvolvido por SuryaMKT
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram