BLOG

Pavimento permeável: seria a solução para as inundações urbanas?

Todos os anos quando chega o período de chuvas mais intensas diversas cidades do Brasil vivem o mesmo problema: os alagamentos. Eles têm se tornado cada vez mais comum em função da expansão das cidades e a pavimentação das vias.

Embora esse progresso seja importante, os pavimentos comumente utilizados apresentam uma desvantagem, que é a impermeabilização do solo. A água não consegue penetrar o chão, o sistema de escoamento não comporta o volume e as inundações acontecem.

Será que a solução seria investir nesses sistemas pluviais para que eles capitassem uma maior quantidade de água? Ou seria mais interessante adotar um pavimento permeável, como outros países têm feito? Continue lendo e veja a resposta para essa pergunta!

O volume de chuvas e os alagamentos

Sendo um país tropical, o Brasil tem um grande volume de chuva todos os anos. Quando as precipitações acontecem nas cidades, os alagamentos já são esperados porque os sistemas de captação da água não conseguem comportar toda ela, deixando as ruas inundadas, principalmente nas regiões mais baixas.

Um dos principais motivos para isso acontecer é a impermeabilização do solo decorrente das obras de pavimentação. Isso porque são utilizados materiais que visam aumentar a resistência do pavimento para que ele consiga suportar cargas maiores e um alto volume de tráfego, com um mínimo de manutenção.

É verdade que são realizadas obras para captar essas águas das chuvas, entretanto nem sempre elas conseguem absorver todo esse volume e, quando conseguem, acabam sobrecarregando rios e córregos que, por sua vez, transbordam e provocam inundações do mesmo jeito.

Sendo assim, os projetos de captação das águas pluviais são válidos, mas não tão eficazes quanto necessário, porque sozinhos não conseguem atender as necessidades das áreas urbanas pavimentadas. O ideal seria permitir que o solo absorvesse essa água para que ela não se acumulasse em excesso. Já existe uma solução para isso, que é o pavimento permeável.

Sobre o pavimento permeável

O pavimento permeável não é uma ideia nova. Na verdade, ele já foi empregado na França entre os anos de 1945 e 1950, porém, na época não se mostrou muito eficaz em função da qualidade dos materiais. Mas a ideia não morreu. Em 1970 mais uma vez a França, juntamente com a Suécia, os Estados Unidos e a China, voltou sua atenção para o pavimento permeável ou poroso.

Ele consiste na aplicação de uma camada superficial de rolamento sobre outras camadas de materiais que apresentem alta porosidade. O intuito é possibilitar a retenção da água das chuvas para que ela não se acumule na superfície provocando inundações.

As camadas subsuperficiais do pavimento permeável podem ser desenvolvidas com um sistema de coleta de água, de drenagem ou que faça interligação com uma rede pluvial. Com isso, é possível alcançar cerca de 60% de permeabilidade contra cerca de 5% do asfalto convencional.

O Brasil também conta com projetos de incentivo para aplicação de pavimentos permeáveis para minimizar o problema dos alagamentos. Entretanto, um dos desafios é desenvolver um material que permita a água penetrar camadas mais profundas do solo, mas ao mesmo tempo apresente uma boa resistência e consiga suportar o tráfego.

De toda forma, ainda que o pavimento permeável não possa ser utilizado em áreas de alto tráfego, é possível sua utilização em locais com uma menor sobrecarga de trânsito, como em praças, pátios, estacionamentos e áreas similares.

O pavimento permeável é uma solução para o problema das inundações com a necessidade, apenas, de estudar as características de cada região, a fim de desenvolver um material que esteja mais adequado a cada espaço. Desse modo, conseguimos fazer o solo reter a água das chuvas e encaminhá-la para camadas mais profundas, evitando que se acumule na superfície.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *