BLOG

Você conhece o refino de petróleo? Descubra como funciona!

O petróleo é conhecido por ser uma mistura de gases, líquido e sólidos, com uma coloração que varia entre o marrom, o verde e o preto, dependendo das características de onde foi extraído. Após a sua extração do subsolo, ele apresenta diversas impurezas, e para que elas sejam retiradas, é necessário utilizar algumas técnicas, entre elas, o refino.

Você sabe como funciona o processo de refino de petróleo? Continue acompanhando nosso post de hoje para mais informações.

Etapas do refino de petróleo

Conforme dito anteriormente, após a extração do petróleo é necessário retirar as impurezas que o acompanham, e isso é feito através do processo de refino.

Nas refinarias, os processos físicos e químicos mais utilizados são: destilação fracionada, destilação à vácuo, craqueamento térmico ou catalítico e reforma catalítica. A seguir, explicaremos um pouco mais sobre cada um deles.

Destilação fracionada

Baseada na temperatura de ebulição de frações, onde o petróleo é colocado em um forno, fornalha ou caldeira, e assim é ligado a uma torre de destilação com vários níveis, pratos ou bandejas. Conforme vai aumentando a torre, a temperatura da bandeja diminui, e o petróleo é aquecido até sua ebulição.

Destilação à vácuo

Frações que não foram separadas na etapa anterior, são colocadas então em uma outra torre de destilação, com uma diferença na pressão, sendo esta inferior à pressão atmosférica. Nessa etapa, são recolhidas frações como betume, parafinas e graxa.

Craqueamento térmico ou catalítico

Neste processo, ocorre uma quebra de moléculas longas de hidrocarbonetos de elevada massa molar. O craqueamento pode ser térmico ou catalítico, sendo o térmico feito com altas temperaturas e pressões elevadas, e o catalítico apenas com a presença de catalisadores. Essa etapa é importante, pois é feita para aumentar o aproveitamento e rendimento do petróleo.

Reforma catalítica

Aqui são reformuladas ou reestruturadas as moléculas dos derivados do petróleo, que podem transformar os hidrocarbonetos. É um processo importante, pois permite uma melhora na qualidade da gasolina, uma vez que quanto mais ramificações e cadeias cíclicas e aromáticas tiverem os hidrocarbonetos, melhor será o desempenho nos motores dos automóveis.

Agora que você já entende um pouco mais sobre o refino, deixe o seu comentário abaixo!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *